Dicas pra se relacionar melhor
20/01/2016
Dicas pra ser elegante
22/01/2016

E lá vamos nós outra vez embarcar em algo novo. Um novo capítulo sobre Rute chega pra nos ensinar lições valiosas de vida.

Rute, apesar das circunstâncias em que se encontrava não se fez de vítima, nem teve por auto comiseração.
Ela não esperou que alguém lhe oferecesse ajuda, antes decidiu arregaças as mangas e ir em busca de melhores condições de vida pra si e pra sua sogra amada.

Ela decidiu sair em busca de mantimento, e aproveitou a boa oportunidade que o momento trazia. O tempo de colheita havia chegado e ela viu nisso oportunidade para trabalhar.

Veja o que a Bíblia relata.

“Ela se foi, chegou ao campo e apanhava após os segadores; por casualidade entrou na parte que pertencia a Boaz, o qual era da família de Elimeleque.
Eis que Boaz veio a Belém e disse aos segadores: O Senhor seja convosco! Responderam-lhe: O Senhor te abençoe!”
Rute 2. 3 e 4

Assim que chegou um campo de colheita Rute foi atrás dos que estavam trabalhando e colhia o que estes deixavam cair no caminho.

Trabalhava mesmo sem saber quem era o dono daquelas terras. Apenas queria mantimento para seu sustento e de sua sogra.

Creio que Deus a direcionou as terras de Boaz. Boaz era um homem bom, dono de terras, que tinha seus empregados e era generoso para com eles. Boaz era parente de Elimeleque, o falecido marido de Noemi, sogra de Rute.

Talvez Boaz não tivesse conhecimento de que Noemi tinha voltado de Moabe para Belém e que estivesse precisando de alguma coisa.

Rute estava trabalhando exatamente nas terras deste homem bom.

Quando decidimos fazer alguma coisa ao invés de ficar lamentando nossa situação, Deus nos guia por caminhos que mesmo que no início nos sejam desconhecidos, resultará em bom lugar. Lugar de provisão, assim como aquele lugar o foi para Rute.

Muitas coisas ainda aconteceram depois deste ponto da história, mas estas nas terras de Boaz foi determinante para tais.

E isto, porque Rute temia a Deus e não se acomodou diante do seu momento de vida.

Que nós façamos o mesmo, que confiemos em Deus e ainda que as coisas não estejam fáceis, que tenhamos o ímpeto de nos esforçar e trabalhar.

Rute poderia ter tido pena de si mesma, por estar viúva numa terra estranha, e por isso ter viver sua vida passando necessidades e fome até. Ou poderia confiar em Deus e arregaçar as mangas buscando um viver melhor. Este segundo foi o que ela escolheu.

Nós também temos que decidir, ter pena de nós mesmas, ou fazer alguma coisa para melhorar.
Qual vamos escolher?

Que a história de Rute nos inspire a avançar na vida, com fé em Deus. Quando fazemos nossa parte confiando no Senhor, isso move o coração de Deus, que vai à nossa frente abrindo novas possibilidades.

Creia em Deus e viva de acordo com sua fé.

Até mais, amigas.

Pra ver outros capítulos sobre Rute é só clicar aqui.

Siga-me nas redes sociais

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Denise Angeli
Denise Angeli
Sou cristã, casada e mãe de uma menina. Formada em Gestão de Recursos Humanos e líder do Ministério Adorai. Amante da arte, pratico algumas delas: Escrevo música e poesia, canto, fotógrafa e estudante de flauta transversal. E fui bailarina. Gosto de trabalhar para ajudar as pessoas. Tenho um objetivo que sigo sem descanso: Ser melhor a cada dia. Amo ler a Bíblia e vivo minha fé. Nem sempre falo dela diretamente, mas as coisas que falo e faço tem este fundamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *