Minha videolaparoscopia
17/02/2016
Unha da semana – Sapatilha de ponta
19/02/2016

“Respondeu Boaz e lhe disse: Bem me contaram tudo quanto fizeste a tua sogra, depois da morte de teu marido, e como deixaste a teu pai, e a tua mãe, e a terra onde nasceste e vieste para um povo que dantes não conhecias.
O Senhor retribua o teu feito. E seja cumprida a tua recompensa do Senhor, Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio.
Disse ela: Tu me favoreces muito, senhor meu, pois me consolaste ao coração de tua serva, não sendo eu nem ainda como uma das ruas servas.” Rute2.11-13

Lendo o relato acima, uma alegria e paz interior me arrebatou o espírito e você vai entender o porque.

Quantas vezes nos dedicamos, nos esforçamos, nos sacrificamos em nome de fazer o que é certo?
Quantas vezes fazemos renúncias que nos doem em nome do que sabemos ser o que agrada a Deus?
Quantas vezes nos despimos da nossa vontade e nos doamos aos outros, sem nem saber se veremos os frutos de tal ação?

A verdade é que a vida é como um campo, onde plantamos e onde a colheita tem de ser aguardada. Mas enquanto aguardamos, continuamos a trabalhar.

Por que se queremos colher ao longo da vida, precisamos trabalhar mais do que apenas uma vez e ainda que os frutos muitas vezes tendam a demorar, ainda assim se investe em plantar e em aguardar o tempo apropriado.

Nossa personagem inspiradora, Rute, foi corajosa e largou tudo o que tinha em nome de sua fé. Mesmo estando viúva, abandonou sua terra idólatra, com seus costumes e seus familiares e, apegando-se a sua sogra também viúva, partiu para uma terra desconhecida, mas com a confiança no Deus que agora conhecia.

Sua atitude corajosa foi um plantar.

Quando chegou a Belém ela não esperou que as coisas caíssem do céu pra ela, nem que o que tinha feito já tivesse bons resultados. Ela arregaçou as mangas e foi em busca de plantar novas sementes pra vida. Buscou trabalho, buscou seu sustento e o de sua sogra.

Boaz ao vê-la trabalhando em suas terras ficou curioso pra saber mais sobre ela. E foi quando descobriu sua história.

Aquilo que ela havia plantado em sua vida tempos atrás agora vinha como fruto. Ela foi beneficiada e honrada por conta do que tinha feito tempos atrás.

Além de receber toda a providência pra que seguisse trabalhando e gerando o seu sustento e o de sua sogra, ela recebeu consolo. Rute reconheceu essa benção e foi muito agradecida.

Na vida, tudo o que fazemos são sementes, que em algum momento darão frutos. Sejam coisas boas para frutos bons ou coisas más para frutos maus.

Se escolhermos o caminho da justiça, da verdade, da boa vontade, teremos nossa recompensa nessa medida.
Mesmo que ela não seja imediata, com certeza virá!

E quando estes bons frutos vêm, não podemos nos acomodar, precisamos continuar investindo em boas plantações pra que a longo prazo o recebamos de volta.

É importante também entender que, diante dos bons frutos, o coração tem de se manter agradecido, porque no final das contas, as boas coisas que nos sobrevém são bênçãos do Senhor, e se plantamos coisas boas, por Ele o fazemos, porque Ele é bom e é Ele quem nos ensina a cada dia a fazer tais escolhas acertadas.

Se dermos a Ele ouvidos saberemos que decisões tomar e que sementes plantar.

Rute recebeu boas coisas, provisão, segurança e ainda o consolo das palavras de Boaz e foi agradecida.
Que nos espelhemos em Rute que escolheu plantar e continuar plantando boas coisas e quando recebeu boas coisas de volta, soube ter o coração agradecido.

Olhar para a história de Rute ou mesmo olhar para a nossa própria história nos faz perceber o cuidado constante do Senhor. Ele nos dá a oportunidade de fazer escolhas, de plantar boas sementes e de incluí-lO em tudo.
E quando fazemos isto, Ele se revela Poderoso Provedor, Protetor, Consolador.

Como não sentir imensa gratidão, paz e alegria?

Até mais.

Siga-me nas redes sociais

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Denise Angeli
Denise Angeli
Sou cristã, casada e mãe de uma menina. Formada em Gestão de Recursos Humanos e líder do Ministério Adorai. Amante da arte, pratico algumas delas: Escrevo música e poesia, canto, fotógrafa e estudante de flauta transversal. E fui bailarina. Gosto de trabalhar para ajudar as pessoas. Tenho um objetivo que sigo sem descanso: Ser melhor a cada dia. Amo ler a Bíblia e vivo minha fé. Nem sempre falo dela diretamente, mas as coisas que falo e faço tem este fundamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *