Real felicidade
05/04/2016
Em meio as provações
11/04/2016

A videolaparoscopia passou e começou a fase de pós-operatório. Dei entrada no Hospital Santa Joana numa terça feira, a videolaparoscopia foi realizada na quarta e fiquei lá até o sábado.

Apenas na sexta feira fui autorizada a me levantar e tive uma surpresa gigante, a magrelinha aqui parecia pesar uma tonelada…rsrs A sensação de peso era imensa, um passo era um sacrifício, e eu confesso que apesar de estar toda mole e com dores da cirurgia, vi muita graça nisso… rs

Fiquei a base Tramal durante os dias em que permaneci no hospital, entre outros medicamentos que sinceramente não me lembro bem quais eram.

O que lembro bem é que dormia muito, provavelmente efeito dos remédios. Só acordava quando alguma enfermeira entrava no quarto pra me medicar.

Foram dias de muito sono e de dor também. Pra quem não sabe, pra que os órgãos internos não fiquem encostando um no outro, durante a videolaparoscopia, é colocado um gás no abdômen que o faz expandir.

Esse gás leva alguns dias pra sair do organismo, por isso, além das dores da cirurgia, ainda tinha o imenso desconforto por conta do tal gás.

Me lembro que no dia da vídeo e no dia seguinte eu mal tinha forças pra falar, por conta da dor que sentia no menor esforço. Falar era um desafio.

Mas conforme fui autorizada a me levantar, e comecei a caminhar, mesmo que bem devagar, isso ajudou muito a eliminar os gazes da cirurgia. Que na verdade só foi concluído dias depois, e com ajuda também de medicamentos.

No sábado recebi alta e aí foi um desafio a mais, a viagem de carro pra casa da minha mãe não foi lá muito confortável.  Pra evitar que os órgãos internos corressem o risco de colarem um no outro após a cirurgia, meu médico amarrou meus ovários pra que não houvesse essa possibilidade. O desconforto pra casa se deu muito por isto. Sensação esquisita principalmente quando passava numa lombada… rs.

Mas essa atitude do meu médico poderia evitar outros problemas, por isso, encarei o que era preciso.

A primeira semana de alta passei na casa da minha mãe, com meu marido, é claro.

Após uma semana de alta voltei ao médico pra retirar os pontos e assim soltar os ovários que estavam amarrados preventivamente. Maior alívio! Quando saí do consultório além do alívio de ter meus órgãos no lugar ainda recebi o vídeo da cirurgia.

Esse é um direito de toda mulher que faz o procedimento. É seu direito pedir o vídeo. Mas é bom que isso fique acordado previamente.

Muitas mulheres não recebem, e depois reclamam, mas não tocaram em momento algum no assunto com o médico antes da cirurgia. Claro que o próprio médico deveria se antecipar e fornecer isso a paciente, mas não custa reforçar que você quer a gravação.

Por isso, se você for passar por esse procedimento, já converse com seu médico e peça desde já que seja gravado.

Não lembro exatamente, mas foram algumas semanas tomando MUITOS medicamentos em casa. Após uma semana na casa da minha mãe, voltei pra minha casa.

LAR DOCE LAR. Que bom voltar pra casa, para as minhas coisas, pra minha cama…rs

Mas a semana que fiquei na casa da minha mãe foi muito importante, pois sempre tinha alguém a minha disposição e eu não precisava me preocupar com nada, além de ficar em repouso, e tomar os remédios na hora certa.

Voltei pra casa, mas ainda permaneci um mês longe de esforço físico. Nada de limpar casa, nada de subir escada, nada de nada.

É importante que, após a videolaparoscopia demos tempo para o corpo se recuperar, nessa hora precisamos contar com alguém pra nos ajudar.

Não é momento da gente se preocupar em manter a casa impecável, não é momento de não querer pedir ajuda.

Confesso que foi uma luta ficar quieta e não me levantar pra fazer as coisas acontecerem, mas decidi que não iria arriscar minha saúde e minha recuperação por conta da minha agonia em ter as coisas bem feitas.

Precisei me conformar com algumas coisas sem fazer, com roupas se acumulando pra lavar… Meu marido me ajudou bastante durante esse mês de recuperação, mas no limite do que ele podia.

Me desprendi das tarefas de casa e me concentrei em me recuperar 100% até porque precisava estar bem pra começar a próxima fase, o tratamento.

Mas isso é assunto para outro artigo. Logo conto pra vocês sobre o tratamento que fiz e como foi o processo.

Mas antes de terminar quero frisar 3 coisas ditas ao longo deste artigo que foram muito importantes pra vencer o pós operatório:

1- Segui à risca a recomendação médica.

Medicamentos tomados corretamente, repouso total, e período sem sexo.

2- Encarei os desafios dessa etapa com bom humor.

Eu realmente ria de mim mesma e da situação. Ao invés de reclamar e fazer aquele dramalhão eu preferi rir e rir do momento.

3- Não rejeitei ajuda, pedia quando era necessário, e priorizei minha recuperação ao invés de deixar meu lado dona de casa falar mais alto.

Se tem que passar por isso, que seja da forma mais bem humorada e seguindo o que realmente se faz necessário, pra isso, muitas vezes é preciso deixar de lado coisas pelo menos por um tempo.

Nos vemos na próxima.

Pra ver outros artigos sobre a endometriose é só clicar no menu Endomulher, ou clicando aqui.





Até mais.

Siga-me nas redes sociais

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Denise Angeli
Denise Angeli
Sou cristã, casada e mãe de uma menina. Formada em Gestão de Recursos Humanos e líder do Ministério Adorai. Amante da arte, pratico algumas delas: Escrevo música e poesia, canto, fotógrafa e estudante de flauta transversal. E fui bailarina. Gosto de trabalhar para ajudar as pessoas. Tenho um objetivo que sigo sem descanso: Ser melhor a cada dia. Amo ler a Bíblia e vivo minha fé. Nem sempre falo dela diretamente, mas as coisas que falo e faço tem este fundamento.

4 Comments

  1. Suse disse:

    Muito útil esse site aqui. A coisa está dureza.

    • Denise Angeli disse:

      Olá. Que bom que gostou do blog e do artigo em questão.
      Realmente não é fácil encarar a endometriose, mas a gente não deve desistir.
      Não sei se você está passando por esse problema, mas se estiver, permaneça com fé e siga lutando. É lutando que se vence.
      Um abraço.

  2. Nise disse:

    Muito 10 esse assunto. Adorei o artigo, muito útil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *