Murmurador, eu?
08/02/2016
Nos desentulhando das coisas
10/02/2016

Poder falar a verdade mesmo quando esperam que eu minta.
Ter a coragem pra assumir as consequências dos próprios atos sem buscar me esconder ou justificar…

Ser consciente de que há coisas que precisam um pouco mais de mim e que outras não.
E achar no meio da correria tempo pra sorrir.

Olhar nos olhos de alguém e achar espaço pra enxergar esse alguém.
Ter mais que palavras e frases prontas que nos ditam todo tempo.

Dar espaço pra criar, e fazer de outros modos o que ficou engessado.
Dar passos lentos de vez em quando também.

Enquanto o relógio diz que estou ficando pra trás.
Posso decidir enterrá-lo na gaveta e fazer meu próprio tempo.

Daqueles que a melhor coisa é ficar sem fazer nada mesmo.
Fazendo do nada as vezes o tudo, porque era tudo o que precisava ali.

Num instante ver que é possível gargalhar dos erros bobos cometidos
E rindo de mim mesma perceber não haver problemas nisso.

Dar um abraço gostoso no cachorro que me recebe à porta,
Mesmo que isso me leve a deixar as bagagens no chão.

Porque tem coisas pequenas que podem ser grandes se a gente permitir
E as grandes distrações e “obrigações” deixadas ignoradas por um momento…

Porque a vida passa e a gente pode passar por ela dançando
E chegar ao final, satisfeita do percurso que escolheu pra si.

– Poesia de Denise Angeli

Siga-me nas redes sociais

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Denise Angeli
Denise Angeli
Sou cristã, casada e mãe de uma menina. Formada em Gestão de Recursos Humanos e líder do Ministério Adorai. Amante da arte, pratico algumas delas: Escrevo música e poesia, canto, fotógrafa e estudante de flauta transversal. E fui bailarina. Gosto de trabalhar para ajudar as pessoas. Tenho um objetivo que sigo sem descanso: Ser melhor a cada dia. Amo ler a Bíblia e vivo minha fé. Nem sempre falo dela diretamente, mas as coisas que falo e faço tem este fundamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *