Beleza em manutenção
23/04/2016
Pequenas e constantes porções de mimos
29/04/2016

Deus proíbe a diversão?

Leia atentamente o versículo abaixo:

“Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas.” Eclesiastes 11.9

Ler o versículo acima pode parecer contradição, mas não é. Esse texto foi escrito por um homem muito sábio, Salomão.

Salomão foi o homem mais sábio de todos os tempos, isso se não colocarmos Jesus no palio de comparação, até por que não tem nem como comparar, né? Afinal, Jesus é Deus, que veio ao mundo em forma humana e Sabedor de tudo é o Dono da Sabedoria.

Mas voltando a Salomão… Salomão, possuía uma sabedoria ímpar, concedida por Deus. Deus concedeu a Salomão um pedido, e entre infinitas possibilidades, Salomão escolheu a sabedoria.

Salomão queria ser um rei justo para o seu povo, ele queria instruir o povo pelo melhor caminho. Deus concedeu o pedido de Salomão e este foi muito sábio.

Os conselhos e provérbios de Salomão continuam ensinando até os dias de hoje. Mas além do livro de Provérbios, ele também escreveu o livro de Eclesiastes.

Entre tantas coisas que pudessem causar alegria e satisfação, Salomão decidiu experimentar a todas pra que pudesse dizer com propriedade sobre o que seria melhor a se fazer na vida. (Eclesiastes 2.3-11)

Ao final de experimentar tantas coisas, veja a declaração e a conclusão na qual ele chegou:

“Considerei todas as obras que fizeram as minhas mãos, como também o trabalho que eu, com fadigas, havia feito; e eis que tudo era vaidade e correr atrás do vento, e nenhum proveito havia debaixo do sol.” Eclesiastes 2.11

Entre tantas aventuras, diversão, prazeres, trabalhos, etc, Salomão concluiu que tudo era correr atrás do vento, que tudo era pura vaidade. Que os tempos gastos com bebidas, mulheres, passeios, e até com estudo e trabalho resultaram em tempo gasto com coisas vãs e passageiras.

Agora voltando para o nosso versículo de hoje, citado no início deste artigo…

Salomão começa nos dizendo pra aproveitarmos a vida, e fazer coisas que nos tragam alegria; ainda que tudo seja vaidade isso não quer dizer que não possamos desfrutar do trabalho, do estudo e do lazer, contudo, ele frisa que é importante que saibamos que um dia daremos conta do que fizermos.

Ele deixou claro que podemos fazer o que quisermos, que é nossa escolha decidir como levar a nossa vida, mas não nos omitiu a verdade de que um dia prestaremos conta de nossas ações, de nossas palavras, de nossos pensamentos, etc.

A verdade é que temos uma vida de escolhas com infinitas possibilidades, com trajetórias diferentes e postas à nossa frente pra gente escolher.

E entre tantas opções há aquelas que não nos levarão a bons resultados, que por mais que sejam atraentes e nos brilhem aos olhos não resultarão em vida plena.

Muita gente pensa que servir a Deus e andar em fé seja ter como imposição sobre si abster-se de uma vida divertida, que tenha de carregar o pesado fardo de ter de se isolar do que é bom nesse mundo.

Quem pensa assim na verdade está bem enganado. É verdade que algumas pessoas nos passam essa impressão, mas a impressão obtida tem sido equivocada. Andar com Deus também pode ser uma aventura emocionante.

Eu creio num Deus que tem um ótimo senso de humor, que ama o riso, o sorriso e até a gargalhada. Um Deus que ama nos cobrir de amor e que foi por amor que ofereceu o Seu, até então, único Filho. E partir de Jesus, pudéssemos nos tornar Seus filhos também.

Ele NÃO ofereceu Jesus pra através de Jesus nos aprisionar numa vida chata, mas com garantia de salvação. Jesus veio para que por Ele fossemos realmente LIVRES. Livres da morte eterna, livres do engano, livres de qualquer tipo de escravidão.

Nele, nós temos acesso ao perdão, por exemplo. E não me refiro apenas ao perdão de Deus com relação aos nossos pecados, mas também ao perdão que com Ele aprendemos a liberar sobre as pessoas que nos ofenderam, nos magoaram, nos feriram no passado.

Quando temos acesso a este amor que oferece perdão, e o exercemos, nós ficamos livres do rancor, do ódio, da amargura, e do peso que estes sentimentos antes nos traziam, que antes nos impediam de viver bem.

Por isso, quando Salomão nos diz pra aproveitar bem a vida, e cita que daremos conta um dia,  não veja isso como uma intimidação, antes entenda que, sugere que é possível ter ambas as coisas sem peso. Que é possível viver e desfrutar de muitas coisas boas nesta vida sem que isso fira nosso relacionamento com Deus.

Por isso, friso também o versículo, escrito por Salomão logo após falar para aproveitarmos a vida e que um dia daremos conta do que fizemos. Que diz o seguinte:

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais dirás: Não tenho neles prazer.” Eclesiastes 12.1

Podemos desfrutar dos nossos melhores anos, que são os anos em que temos saúde, energia, em os ânimo estão em altos níveis pra viver o que este estado nos permite, e que nessas nossas escolhas podemos nos lembrar e incluir o Senhor.

Podemos nos divertir muito sem que isso fira nosso relacionamento com Deus, podemos fazer muitas coisas pra nos alegrar sem que isso inclua o pecado.

Viver com Deus não tem nada a ver com viver uma vida chata e cheia de proibições. Deus, através de Jesus nos fez livres. Viver em Deus é ter acesso a uma vida plena e feliz.

Meditando nessas coisas me lembrei de uma música da Marcela Tais (que é uma das minhas cantoras favoritas) que fala exatamente destas coisas.

Que ao ouvi-la, no seu interior seja reforçado o que foi dito até aqui. E que nós desenvolvamos convicção tal de que é possível ser feliz. E que em Cristo o podemos ser de fato, de verdade, e com a maior intensidade.

Nos vemos na próxima. Até mais.

Siga-me nas redes sociais

Facebook

Instagram

Twitter

Pinterest

Divertido two

Denise Angeli
Denise Angeli
Sou cristã, casada e mãe de uma menina. Formada em Gestão de Recursos Humanos e líder do Ministério Adorai. Amante da arte, pratico algumas delas: Escrevo música e poesia, canto, fotógrafa e estudante de flauta transversal. E fui bailarina. Gosto de trabalhar para ajudar as pessoas. Tenho um objetivo que sigo sem descanso: Ser melhor a cada dia. Amo ler a Bíblia e vivo minha fé. Nem sempre falo dela diretamente, mas as coisas que falo e faço tem este fundamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *